Dívida milionária do Estado com Varjão de Minas continua prejudicando a população varjonense

0

Diversos Municípios Mineiros estão enfrentando grandes problemas para manter ativos os serviços ofertados para seus cidadãos. O Governo Estadual não tem repassado os devidos valores para o custeio das demandas municipais e os municípios têm sofrido com esse descaso.

Segundo a AMM (Associação Mineira dos Municípios),hoje, 17 de outubro de 2018, a dívida do Estado com  Varjão de Minas-MG é de R$ 2.370.816,46 (dois milhões, trezentos e setenta mil, oitocentos e dezesseis reais  e quarenta e seis centavos). Essa dívida coloca nosso município em prejuízo na manutenção dos serviços de transporte escolar, educação, saúde e Assistência Social.

 

O atraso dos repasses do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) torna a situação mais crítica. Esses recursos são destinados ao custeio de demandas da Educação e principalmente para o pagamento das professoras e vêm sendo repassados cada vez menos desde o mês de janeiro. Neste mês, para agravar ainda mais a situação, os valores ainda não foram debitados para o município, o que pode impossibilitar a administração de honrar a pontualidade que vem tendo desde o inicio de sua gestão, no pagamento dos servidores públicos municipais.

Nosso maior desafio tem sido manter a qualidade dos serviços que ofertamos para a população e apesar das grandes dificuldades financeiras enfrentadas, a Administração Municipal não mede esforços pra proporcionar serviços de qualidade para seus munícipes.

Esses atrasos do governo demonstram a falta de compromisso e respeito não só com as prefeituras, mas sim com o cidadão que vive uma busca diária de melhores condições de vida, e infelizmente estão sendo privados desses direitos.

A administração Municipal reafirma junto à população seu compromisso com o melhoraria da qualidade de vida dos munícipes varjonenses e afirma estar empenhado para fazer o que for possível para alcançar essa meta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *