Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo

0

A Secretaria Municipal de Saúde informa que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, e a Campanha Estadual de atualização da Caderneta de Vacinação serão realizadas entre os dias 6 e 31 de agosto, com o Dia D em 18 de agosto de 2018. Esta ação é voltada para crianças maiores que 1 ano e menores que 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), independente da situação vacinal.

É importante ressaltar que a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) deve ser aplicada em duas doses para o público entre 12 meses e 29 anos, além de profissionais de saúde de qualquer idade. A população em geral entre 30 e 49 anos deve tomar apenas 1 dose.

OBS: A campanha nacional indiscriminada é apenas para crianças entre 1 e menores de 5 anos. Os demais só devem tomar a vacina contra o sarampo na rotina, caso não tenham completado o esquema ou não saibam.

Sintomas

Principais sinais:

  • Febre alta, acima de 38,5°C;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Conjuntivite;
  • Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.

 

Saiba mais sobre os sintomas do sarampo por período

Período de infecção: dura cerca de sete dias, onde surge a febre, acompanhada de tosse seca, coriza, conjuntivite e fotofobia. Do 2° ao 4° dia desse período, surgem as manchas vermelhas, quando se acentuam os sintomas iniciais. O paciente apresenta prostração e lesões características de sarampo: irritação na pele com manchas vermelhas, iniciando atrás da orelha (região retroauricular).

Remissão: caracteriza-se pela diminuição dos sintomas, com declínio da febre. A erupção na pele torna-se escurecida e, em alguns casos, surge descamação fina, lembrando farinha, daí o nome de furfurácea.

Período toxêmico: o sarampo é uma doença que compromete a resistência do hospedeiro, facilitando a ocorrência de superinfecção viral ou bacteriana. Por isso, são frequentes as complicações, principalmente nas crianças até os dois anos de idade, em especial as desnutridas e adultos jovens.

A ocorrência de febre, por mais de três dias, após o aparecimento das erupções na pele, é um sinal de alerta, podendo indicar o aparecimento de complicações, sendo as mais simples: infecções respiratórias; otites; doenças diarreicas e neurológicas.

Fontes:  Ministério da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde de Varjão de Minas-MG.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *